CEO da Embassy, Ana Paula Petrosino fala sobre Prevenção ao câncer de mama

“Estamos no Outubro Rosa. E eu lembrei desse momento especial em que eu compartilhei em uma sala cheia de mulheres o momento em que eu recebi um diagnóstico confuso, que tirou meu chão por vários dias. Meu mundo caiu naquele mesmo instante. Busquei mais de uma opinião médica.”

Muito se fala de câncer de mama durante esse período, se trata de  uma campanha anual realizada mundialmente em outubro, intencionando  alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. A mobilização, objetiva  à disseminação de dados preventivos e destaca  a importância de olhar com atenção para a saúde, além de lutar por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional, garantindo um tratamento de qualidade.

 A doença é muito mais comum do que se imagina, segundo o INCA, afeta cerca de 60 mil mulheres por ano. Essa disfunção é causada pelo crescimento anormal de células na mama, e a desordem dessas,forma o tumor. Existem os mais diversos subtipos desse câncer que pode evoluir de formas variadas, alguns crescem lentamente, enquanto outros se desenvolvem rapidamente e isso se deve à característica próprias de cada tumor.

O diagnóstico precoce na mulher e sua força para lutar, faz toda diferença nessa causa. ⁣

“Todas as mulheres, independente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal.  E foi pensando, relembrando e compartilhando minha experiência dentro da  Embassy que percebi a necessidade real  de não estar apenas engajada em um movimento passageiro, aqui na minha escola literalmente vestimos rosa. Nosso interesse é genuíno com a sua saúde.

E no final daquela jornada recebi uma resposta nova e positiva. Que mudou meus hábitos e me deu mais vida.” 

 E se você que está lendo essa história e chegou até aqui, eu pergunto: você tem se cuidado? Tem olhado pra você? Se, de repente , você foi diagnosticada com câncer de mama, estar em tratamento ou tem suspeitas, quero te dizer que é muito importante que confie e acredite em você mesma, esse deve ser o seu trunfo. Muna- se  de fé e esperança e lute com todas as suas forças pela superação. Com muita garra e determinação tudo se consegue.

Nesse 𝐏𝐢𝐧𝐤 𝐎𝐜𝐭𝐨𝐛𝐞𝐫, meu time vestirá rosa, nas quarta-feiras principalmente (risos), em alusão a prevenção e as mulheres guerreiras que passam por esse momento de caos e saem ainda mais fortes. ⁣

Foque seu pensamento em coisas positivas e esqueça as ruins. Bloqueie todo pensamento negativo. A superação começa na nossa mente!

Texto: Fernanda Souza

ATENÇÃO SE VOCÊ NÃO GOSTA DE STAR WARS NÃO LEIA ESSA HISTÓRIA.

Layane Farias Rubin, ama de paixão Star Wars, trabalha na Embasssy há 7 anos, ama a família, os cachorros, ler  e adora estar com os amigos e também  sua própria companhia . Gosta de viajar, mas de preferência de carro porque morre de medo de avião. Gostos musicais? Eclético, ouve de tudo do rock roll ao forró. Atualmente na Embassy é responsável pelo recrutamento,treinamento, e desenvolvimento dos professores da escola.

Estudou por 11 anos em colégio militar, e ainda quando criança mudou muito de profissão. Isso mesmo que você leu (risos), em nossa conversa ela nos contou que desde criança adorava conhecer coisas, descobrir novas possibilidades e trabalhar da maneira mais criativa possível. “ainda quando criança eu quis ser médica, enfermeira bióloga, bibliotecária eu mudei muito de profissão quando mais nova porque eu realmente não sabia o que queria ser, assim que me formei no ensino médio eu viajei pro rio e passei mais de 3 meses lá e eu não queria voltar porque não queria encarar minha realidade e voltar a estudar, mas em conversa com meus pais,( a gente tem uma relação muito aberta)  então eles me falaram pra decidir o que queria fazer e me indicaram a cursar administração e já perto de concluir o curso recebi uma ligação da Embassy pra participar do processo seletivo, fui aprovada e passei a ter aulas assistidas, amei a experiência e decidi que era isso que queria fazer, apesar de meus pais não quererem muito porque queriam que eu seguisse carreira na administração. Mas foi isso, eu me apaixonei em dar aula, pela liberdade de poder ensinar do meu jeito e dar forma a toda criatividade que aflora na minha cabeça.

O momento que me transformou na profissional que eu sou hoje foi um conselho que recebi da nossa CEO, logo após a minha segunda aula eu passei em frente a sala dela (naquela época pra ir para a sala dos professores a gente só tinha um corredor pra ter acesso a sala) e ela estava de cabeça baixa mexendo no celular e me disse -sua aula é maravilhosa, faça seus alunos se movimentarem mais. Desde então sempre que eu to preparando aulas eu penso -faça seus alunos se movimentarem mais. “Na Embassy a oportunidade de desenvolvimento que eu recebo é crucial, que bom seria se outras escolas tivessem esse tipo de visão, de investir na carreira e desenvolvimento dos colaboradores. Hoje dentro da escola eu participo de várias frentes e  atividade que me deixam muito satisfeita com meu trabalho, o professor na Embassy pode dar aula na lua (risos) que as aulas serão do mesmo jeito sabe, dinâmicas, alegres,divertidas e claro muito  didáticas.”

a Professora Layane é uma pessoa muito curiosa, e estar sempre buscando novas formas e estratégias de deixar as aulas personalizadas para atender as necessidades reais de seus alunos, é muito comum ouvirmos pelos corredores das escola os colegas e até alunos que nunca tiveram aulas com ela elogiando a sua personalidade e inteligência. Lay adora conhecer culturas novas e sonha em conhecer o Japão, Nova zelândia, Índia e Turquia. “eu sou do mundo, então se eu tivesse que falar se eu tenho influência de alguma cultura é o que eu vou dizer ( risos), eu sou do mundo, eu adoro conhecer lugares e culturas novas.”

Uma mensagem que eu deixo aqui pra todo mundo que ler minha história é Try, try and Try (risos), mas é isso tente, tente, e tente. Não tenha medo de mudanças sabe,… inglês é você colocar em prática tudo o que você aprende na teoria, é tentar e tentar.

Tudo bem a gente ficar confuso, tudo bem a gente ter pessoas nos ajudando, porque não sabemos tudo e temo um mundo de possibilidades bem a nossa frente.

Ela começou a estudar aos 11 anos, viajou por mais de 15 países e morou 2 anos na Alemanha.

Amante da natureza, crossfiteira declarada, apaixonada pelo pôr do sol,adora ler e viajar. Um dos hobbies favoritos é degustar cervejas, tanto que está investido no hobby para se tornar Sommelier.

Dariane de Souza Aguiar, é uma das integrantes do time de  professores especialistas da  Embassy. Já viajou por mais de 15 países ao redor do mundo e morou por 2 anos na Alemanha como bolsista do programa Ciências sem Fronteiras. Chegou por lá em 2014, logo após a copa do mundo. Morou em cidades como Marburg,Ilmenau e Mannheim.

“A minha viagem favorita foi para Islândia, a gente deu a volta no país de carro, fazia muito frio congelava-mos (risos), vimos a aurora boreal até cansar. Um dos meus países favoritos foi a Croácia – nossa que país fantástico, com muita praia o verão lá é uma delícia. Amei conhecer Londres, Espanha, Bélgica, Viena (esse cidade  é maravilhosa), estive duas vezes na República Checa.”

  • Primeira vez que vi neve. Dezembro, 2014.

Começou a trabalhar na escola em 2017, logo após voltar para o Brasil  do intercâmbio que estava fazendo.

“Quando eu entrei na Embassy eu estava estudando engenharia, eu parei o curso só pra me dedicar a profissão, logo no começo eu tinha medo de  dizer q tinha desistido do curso sabe?  Mas após ter trabalhado isso, comecei a encarar minha escolha como certa, porque dar aulas era o que eu amava e amo fazer. Já fazem 10 anos que estou dando aulas e todo dia eu aprendo algo novo, sempre comento com alguns dos meus alunos que muitas vezes aprendo mais do que ensino.

Dari começou a estudar a língua inglesa aos 11 anos de idade, “meus pais eram bastante rígidos como a minha educação  (risos) 10 era minha obrigação e 9,5 nota baixa. Então eu tirei uma nota ruim na matéria de língua inglesa, foi aí que meus pais pegaram pesado para que eu estudasse mais e melhor a língua. Desde então não parei mais de estudar.”

Dentro da Embassy Dariane, nos conta que tem muitas oportunidades de crescimento, pois pode participar e desenvolver  projeto acadêmicos. “foi enxergado um potencial em mim para desenvolver e aplicar projetos, eu fui escolhida para participar do Blended e eu toco esse projeto dentro da escola. Eu sou muito curiosa e gosto de aprender, então eu acredito que meu desenvolvimento como pessoa colabora muito para que eu receba reconhecimento de pessoas de perto e até de  quem eu nunca dei aula. Dariane falou que os treinamentos e acompanhamento que recebe como professora dentro da escola tem contribuído muito para que a didática de suas aulas melhoram e isso é muito vantajoso não só para ela, mas principalmente para seus alunos que recebem aulas bem acima da média do que se oferece em outras escolas e instituições de ensino da língua inglesa.

“Eu estou sempre falando em inglês com os alunos e com os professores, então essa é umas das formas que eu tenho para me manter em contato com a língua. Outra forma é que eu sempre assisto séries ou filmes pelo menos 20 minutos por dia e também ouço bastante música  em inglês. E por ter morado fora bastante tempo eu sempre falo com amigos pra manter o vocabulário e a amizade né (risos).” Atualmente meu desafio com a língua, é tirar o certificado C2, que é o certificado de proficiência de línguas  e o mais alto das certificações. 

“Tudo é processo, houveram coisas no passado que não faziam muito sentido quando eu tava vivendo, mas hoje eu entendo que eu precisava passar aquele momento para estar onde eu estou hoje, então quando a gente aprende a viver os processos, isso é sensacional.”