Afinal, o que é o ‘diferencial competitivo’ em processos seletivos?

Muito se fala sobre os tais diferenciais competitivos e sua importância para a carreira no mercado de trabalho, não é mesmo? Mas, afinal, o que é considerado um diferencial competitivo no currículo? Será que tem a ver com a formação ou com características pessoais? Que qualidades as empresas buscam na hora da seleção?

Na prática, ter um diferencial competitivo significa ter algo único, difícil de ser copiado ou encontrado. No currículo, alguns elementos costumam fazer bastante diferença na corrida pela contratação, como curso de inglês, experiência profissional e capacitações. No entanto, por mais que esses elementos o tornem um profissional diferenciado, você não deve parar por aí. Existem outros atributos que podem colocá-lo em um patamar superior diante dos concorrentes. Confira alguns deles!

LIDERANÇA:
Essa característica faz com que o profissional consiga inspirar seus colegas em prol da efetivação de projetos, podendo influenciar até mesmo seus próprios gestores, que reconhecem de longe quem realmente se engaja e está em sintonia com os valores, os objetivos e as metas da organização. E vale ressaltar, não precisa ser chefe para liderar!

ESPECIALIZAÇÃO:
Normalmente, a primeira característica considerada como diferencial competitivo tem a ver com a educação formal. Um profissional que possui especialização sai na frente dos demais por reunir os conhecimentos necessários para desenvolver bem suas atividades e garantir uma melhor performance. Nesse caso, o diploma é mais do que uma formalização de que aquela pessoa está apta para o trabalho, significando também mais bagagem e investimento em cursos livres e educação continuada.

IDIOMAS:
Há algum tempo, o domínio do inglês era visto como um diferencial e tanto pelo mercado. Hoje, porém, a questão é de sobrevivência. E essa mudança se deve principalmente ao surgimento de processos e termos importados, além de um diálogo mais direto com pessoas de outras nacionalidades graças à quebra definitiva de barreiras causada pela expansão da internet. Portanto, invista no aprendizado de um idioma universal como o inglês, e priorize um terceiro idioma que esteja de acordo com seus interesses, se você está de olho naquela multinacional japonesa de tecnologia, investir no idioma pode ser um mega diferencial para conquistar a oportunidade.

ADAPTABILIDADE:
Sabe aquele profissional resistente à mudança, que morre de medo de qualquer alteração em sua rotina e que reage mal a imprevistos? Esse definitivamente não é o perfil procurado pelas empresas. Na realidade, o diferencial competitivo é justamente o contrário: facilidade de adaptação e flexibilidade, desde que sem perder o foco. Empresas valorizam profissionais que entendem que assim como a vida, haverão mudanças e desvios na trajetória corporativa, e adaptar-se a isso é essencial para desenvolver novas soluções e traçar novos planos.

E se você sente que precisa desenvolver essas características, fique tranquilo, pois com algumas pequenas adaptações e atitudes, você se tornará uma versão 2.0 de si mesmo, segue algumas sugestões:

  • Autoconhecimento – Reconhecer suas limitações é uma oportunidade de superá-las ou, pelo menos, minimizá-las. E é a comunhão entre suas falhas, competências e seus limites que formam o profissional que você é. Conhecer-se bem é uma maneira de lidar não só consigo mesmo, mas também com os outros, descobrir o que tem travado seu crescimento e até se você está seguindo o caminho certo profissionalmente
  • Aprenda algo novo – Aprender algo, mesmo que não tenha relação com a sua atividade, aumenta seu repertório e sua capacidade de criar soluções com visão mais ampla.
  • Marketing Pessoal – Estratégia que consiste em vender a si mesmo, de uma forma positiva. Você deve passar a observar melhor o ambiente, valorizar sua imagem e manter a naturalidade.
  • Construa seu nome – Invista em networking. Trate bem os colegas, estabelecendo um bom relacionamento interpessoal nas empresas por que passar. Aja com a mesma cordialidade com todos, independentemente do cargo que ocupem. Lembre-se: são essas pessoas e o comportamento que você tem com elas que vão guiá-lo, direta ou indiretamente, às melhores oportunidades profissionais, reforçando o ser humano único que você é. Humildade, valores éticos e capacidade de lidar bem com o outro: isso nunca sai de moda

Espero que essas dicas tenham sito úteis e que de algum modo, de auxiliem a se reposicionar e alcançar a sua melhor versão profissional.

Nós vemos no próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *